Logotipo

Alunos do 5.º ano participam de vivência em colégio do Estado

05 de novembro de 2019

Estudantes da Escola Municipal Tiradentes estão conhecendo na prática o que irão encontrar em 2020

Compartilhe

 

Em  Alexandra, existem duas escolas que funcionam no mesmo prédio. Uma é do município que oferta a educação infantil até o 5.º ano. A outra é do Estado que oferece o ensino a partir do 6.º ano.

A Escola Municipal Tiradentes e o Colégio Estadual Alexandra convivem de forma harmoniosa, buscando  oferecer uma educação de qualidade para mais crianças e adolescentes da região. Existem ainda mais duas escolas do campo que são da rede municipal que atuam nas redondezas: Escola Nazira Borges e Escola Alvina.

Até 11 de novembro, acontece a aula experimental no 6.º ano do Colégio Estadual Alexandra, ou seja, os alunos dos  quintos anos estão conhecendo, na prática, o que irão encontrar em 2020. A aula experimental acontece pelo 3.º ano consecutivo e está envolvendo 15 alunos por dia. Isso porque muita coisa muda do 5.º para o 6.º ano,  desde o ambiente físico, passando por horários, quantidades de matérias, até o nível de responsabilidade que os alunos precisam ter. Essa nova fase é marcada por dúvidas, expectativas e receios.

Alunos da Escola Municipal Tiradentes tiveram uma expeiência no Colégio Estadual Alexandra

“O objetivo é vivenciar a rotina no colégio do Estado e preparar os alunos para a transição que acontecerá no ano seguinte. A ideia surgiu em 2017 somente com os alunos da Escola Tirantes e foi se expandindo porque foi uma experiência muito válida e no ano passado as demais escolas também ingressaram nesse projeto”, conta a pedagoga Tatiane Taveira Santos, que atua na Escola Municipal Tiradentes. 

Em 2017, a equipe diretiva da Escola Municipal Tirantes  era composta por Sandra Paiffer (diretora), Marineiz Moreira (pedagoga coordenadora) e Tatiane Taveira (pedagoga orientadora). Naquele ano, elas se reuniram e estudaram a possibilidade de preparar os alunos dos quintos anos para a transição ao sexto ano.

“Assim surgiu a ideia desta aula experimental, os alunos puderam vivenciar a rotina deste novo ciclo de  aprendizagem. Houve um resultado significativo aos alunos e notamos que despertou interesse das escolas vizinhas em oportunizar esse momento único aos seus alunos”, lembra a pedagoga Tatiane Taveira dos Santos.

Em 2018, através da professora Jerusa os alunos da Escola Nazira Borges, também participaram desta vivência. A professora Eliani Albini, que atua na Escola Municipal do Campo Alvina, ressaltou que presenciou a participação e o enriquecimento cultural dos alunos na época.

Após o Estado assumir o ensino de 6.º ao 9.º ano, a diretora  Liliane Andrioli, do Colégio Estadual Alexandra, tomou conhecimento dessa prática e deu continuidade a este momento importante na vida de seus futuros alunos, abrindo sempre as portas do colégio para esta parceria. No período em que os alunos do município estão no Colégio, a pedagoga e professores de suas respectivas escolas, permanecem no local, tendo estes como referência aos pequenos.

Tatiane ainda diz que o intuito é de que haja sempre essa parceria entre Escola Estadual e Escola Municipal para que a cada ano cresça o número de escolas interessadas que seus alunos passem por essa vivência e estejam preparados a esta nova etapa.

 

 Professoras destacam que a experiencia tem sido produtiva


Colunistas