Connect with us

Segurança

PF de Paranaguá vai utilizar drone para fiscalização nas eleições

Delegacia de Paranaguá participou de simulado nacional

Publicado

em

drone

A Polícia Federal de Paranaguá anunciou na manhã de terça-feira, 27, que vai utilizar drones na prevenção e repressão a crimes eleitorais durante as eleições municipais 2020.

O equipamento vai estar em locais considerados estratégicos e sobrevoará as zonas eleitorais. Desta forma, a PF poderá fiscalizar e combater crimes como compra de votos, boca de urna e transporte de eleitores.

Delegada chefe da Delegacia da Polícia Federal de Paranaguá, Christiane Seidel, explicou como será utilizada a nova tecnologia nas eleições municipais

A delegada chefe da Delegacia da Polícia Federal de Paranaguá, Christiane Seidel, destaca que esta será a primeira vez que a Polícia Federal utilizará este tipo de tecnologia nas eleições municipais. “Este ano será a primeira vez que estaremos utilizando uma tecnologia inovadora que é a utilização de drones de uma forma repressiva e preventiva nas eleições. É uma tecnologia que veio a nos auxiliar muito, pois esses drones são utilizados para apurar denúncias e atuar de maneira preventiva, com esses drones nós poderemos captar imagens de delitos ocorrendo em flagrante, também podemos acompanhar de longe todas as ocorrências. Com isso, podemos verificar ocorrência de ‘boca de urna’, compra de voto e transporte ilegal de eleitores, todos eles no momento que estão ocorrendo. Chegando uma denúncia aqui na delegacia, com o drone podemos verificar imediatamente, mesmo estando na delegacia.  Verificando essa ocorrência, imediatamente viaturas podem ir ao local e apurar essa denúncia e, mesmo que a gente não consiga verificar no local, naquele momento com as viaturas, nós podemos apurar depois via inquérito com os dados recebidos.  Conseguimos ver a face do delituoso, verificar as placas dos veículos e todo tipo de delito conseguiremos apurar, tanto no momento real, como posteriormente com os dados coletados”, detalha Dra. Christiane.

Os drones possuem câmeras capazes de realizar zoom suficiente para identificar suspeitos, placas de veículos, entregas de “santinhos” e situações de compra de votos, com imagens de alta nitidez.

A delegada também explicou que a tecnologia será aplicada onde se fizer necessário. “Estaremos com os drones atuando pela gravidade da denúncia e nos locais mais problemáticos estaremos utilizando este critério”, explica Dra. Christiane.

Operação Nacional

A utilização da ferramenta, testada na terça-feira, 27, durante o simulado nacional de drones, faz parte do plano nacional estratégico de uso de novas tecnologias para o combate e prevenção de ações criminosas.

“Está sendo realizado um exercício nacional de drones em mais de 100 unidades pelo Brasil inteiro, a Polícia Federal está realizando este simulado de drones de uma maneira bastante efetiva e bem forte. Isso porque nós queremos atuar de maneira cada vez mais forte contra estes crimes eleitorais”, explica Dra. Christiane, destacando também que a utilização da tecnologia contribui neste momento de pandemia. “Essa também é uma maneira de se utilizar uma tecnologia mais eficaz no momento em que estamos passando por uma pandemia. Então é uma forma de apurarmos esses crimes com um menor contato entre os policiais com as pessoas, num momento de pandemia, para que elas possam ter uma eleição mais tranquila”, finaliza a delegada.

As imagens capturadas serão transmitidas a uma equipe da PF que estará preparada para monitorar as eleições, determinando a adoção de medidas cabíveis diante de atividades suspeitas.

Continuar lendo