conecte-se conosco

Polícia

Polícia Civil prende serial killer suspeito de assassinar homossexuais em Curitiba e Santa Catarina

Homem foi encontrado no bairro do Capão Raso, na manha deste sábado, 29

Publicado

em

O delegado Thiago Nóbrega, da Polícia Civil, comentou sobre a prisão de José Tiago Correia Soroka

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu o suspeito de três latrocínios contra homossexuais ocorridos entre os dias 16 de abril e 4 de maio deste ano, em Curitiba, no Paraná, e em Abelardo Luz, no estado de Santa Catarina (SC). A captura aconteceu neste sábado (29), no bairro Capão Raso, em Curitiba.

O indivíduo é suspeito de ter matado David Júnior Alves Levisio,  no dia 27 de abril e Marco Vinício Bozzana da Fonseca, morto no dia 4 de maio, ambas as ocorrências na capital paranaense. Ele também é suspeito do latrocínio de Robson Olivino Paim, no dia 16 de abril, em Abelardo da Luz (SC).

Ainda no dia 11 de maio, suspeita-se que o homem tentou matar mais um homossexual, no bairro Bigorrilho, em Curitiba. Na ocasião, a vítima conseguiu resistir ao ataque, mas teve alguns bens subtraídos.

CRIME

As três vítimas eram homossexuais e moravam sozinhas. Os três homens foram encontrados mortos na cama de suas residências com sinais de asfixia e tiveram pertencentes subtraídos.

A delegada Camila Cecconello, DA POLÍCIA CIVIL, COMENTOU SOBRE A PRISÃO DE JOSÉ TIAGO CORREIA SOROKA

De acordo com as investigações, o suspeito marcava os encontros por aplicativos de relacionamento entre homossexuais. Em um primeiro momento, o indivíduo trocava fotos com as vítimas e posteriormente se deslocava até a residência, ao chegar no local as estrangulava. Após o sufocamento as cobria com cobertas.

INVESTIGAÇÃO

Inicialmente os casos foram tratados como homicídio, porém foram identificados pertences subtraídos dos locais. 

Após investigações de alta complexidade, foram realizadas diligências para identificar o suspeito e em sequência capturar o indivíduo. Durante as investigações a PCPR ainda contou com o apoio da Polícia Civil de Santa Catarina (PCSC).

CORINGA

De acordo com a polícia, José Tiago Correia Soroka teria comentando com uma das vítimas que seria o Coringa, personagem de um filme de suspense psicológico que fez grande sucesso em 2019, ano em que foi lançado.

“Japa” também disse que não tem medo de matar e que mata porque gosta.

Um ponto em comum, encontrado durante a investigação é o dia escolhido pelo assassino em série para agir. Tiago escolhe a terça-feira para executar as vítimas.

LITORAL

Em 2015, José Tiago Correia Soroka, então com 27 anos, foi preso por policiais rodoviários estaduais, na PR-508, rodovia que liga a BR-277 ao município de Matinhos, após capotar um carro roubado em Santa Felicidade, na capital do estado.

Além de Tiago, outros dois indivíduos foram presos pela PRE.

Procurado pelos três latrocínios, “Japa” já foi preso por roubo e agressão.