Connect with us

Paranaguá 372 anos

Comércio se adapta e espera superar dificuldades na pandemia

Expectativa é que situação no comércio local melhore com controle da pandemia

Publicado

em

Aciap e Sindilojas explicam impactos do Coronavírus para lojistas

De acordo com o avanço no número de casos e mortes devido ao novo Coronavírus, decretos estaduais e municipais suspenderam as atividades do comércio ou restringiram horário de atendimento em Paranaguá, o que ocorre desde março e exigiu dos empresários e lojistas adaptações. Segundo a Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Paranaguá (Aciap) e Sindicato dos Lojistas do Comércio e do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Paranaguá (Sindilojas Paranaguá), o ano de 2020 será de redução considerável no movimento, o que impacta também na economia local, entretanto a expectativa da retomada das atividades após o fim da pandemia é alta.

Inovação

O diretor da Câmara do Comércio Varejista da Aciap, Anwar Hamud, ressaltou que o comércio parnanguara está se adaptando à pandemia, com entregas via delivery e comércio on-line. “Além disso, desde o início da pandemia e os decretos com orientações e normas aos lojistas, o comércio vem adotando todos os protocolos de higiene e saúde”, destaca Hamud, sobre o atendimento presencial. “Estamos disponibilizando um market place municipal para vender on-line. A Aciap possui uma plataforma gratuita ao associado”, diz, ressaltando o diálogo contínuo com o Poder Público e comerciantes associados”, completa.

Anwar Hamud afirma que o comércio local está planejando uma retomada mais para o fim do ano, próximo ao Natal e Réveillon, porém a recuperação econômica demorará mais tempo. “Há muitas empresas fechando, mas há outras investindo, ampliando, contratando pessoas de Paranaguá, em pleno momento de pandemia. Há empresários reformando lojas, aumentando número de vendedores para entrega e atendimento on-line, há casos de comércios investindo. Comprar no comércio local é dar apoio ao comerciante, mas também para que ele invista na cidade e no trabalhador local”, diz.

O presidente do Sindilojas Paranaguá, Said Khaled Omar, ressalta que o comércio local está “se virando” por meio de entregas delivery aos consumidores. “Não temos faturado mais do que 10 a 20% do normal”, explica. “Com relação à retomada, as coisas não serão as mesmas, novas medidas de trabalho serão feitas de forma gradativa. Até recuperar a economia, com relação ao número de clientes iremos sofrer um pouco, mas vamos nos virar como sempre nos viramos”, explica Omar. “O nosso personagem principal é o cliente, que fará com que a economia não pare”, finaliza.

Foto de capa: Iroze Benck Picanço