conecte-se conosco

Espaço Poético

Agitada como a Maré

Eu sinto sua falta, não demores!

Publicado

em

Eu sinto sua falta, não demores!

Não basta a memória

Resgatar o vazio da ausência.

Amar-te para mim é

Urgência existencial.

A anarquia feliz do meu coração

Sobre a minha mente, e

A linguagem das suas mãos

Que me fala sobre o mar.

Eu sinto sua falta porque com você,

Eu aprendi que perfeição não existe.

Sendo eu imperfeita,

E agitada como maré alta,

Só não contava que ao seu lado

Repousando em seu ombro, 

Aninhada em seus braços,

Imersa no infinito dos seus olhos,

Viveria a calmaria das ondas.

Autoria: Juciane Afonso

Continuar lendo
Publicidade

Em alta