Connect with us

Editorial

Vacinação de idosos contra a Covid-19 em Paranaguá e respeito à vida

A priorização de idosos nesta primeira etapa de imunização, mais do que seguir critérios científicos, visto que são eles os que mais correm risco de morte e de serem internados em estado grave em decorrência do Coronavírus, é um ato de fraternidade e de respeito com quem tanto já colaborou com a sociedade

Publicado

em

Vacinação de idosos contra a Covid-19 em Paranaguá e respeito à vida

Na quinta-feira, 21, foi iniciada a vacinação de idosos que residem em asilos em Paranaguá, bem como de colaboradores que atuam neste espaço. Além deles, estão sendo imunizados profissionais da saúde e indígenas aldeados, algo que segue o que preconiza o Ministério da Saúde (MS). A Folha do Litoral News foi até o Lar de Idosos Perseverança, onde pôde conferir a vacinação de idosos e colaboradores na quinta-feira, 21.

A primeira vacinada no Lar de Idosos foi Cezarina Batista, de 71 anos, moradora na instituição há mais de 25 anos. Além da imunização mais do que justa do ponto de vista científico e ético, ficou o registro importante da sabedoria da Dona Cezarina, que agradeceu a vacina, destacou que após a imunização ser finalizada ela e todos os seus amigos idosos do espaço ficarão mais tranquilos e poderão receber visitas, algo que não é permitido desde o início da pandemia, como foco na segurança e vida dos assistidos do Lar.

A priorização de idosos nesta primeira etapa de imunização, mais do que seguir critérios científicos, visto que são eles os que mais correm risco de morte e de serem internados em estado grave em decorrência do Coronavírus, é um ato de fraternidade e de respeito com quem tanto já colaborou com a sociedade e que pretende passar uma melhor idade saudável. 

A vida humana é respeitada por meio da forma como tratamos nossos idosos. Portanto, apesar de toda a expectativa para que a população seja imunizada e a normalidade seja restabelecida, temos que respeitar e aplaudir a priorização da vacinação de idosos neste primeiro momento. Isso não passa por nenhuma visão política, mas sim em aplicar o senso humanitário e de amor ao próximo que tanto afirmamos ter e que é base religiosa de tantas pessoas. 

Enquanto a imunização total contra a pandemia não vem, outra forma de respeitar não somente os idosos, mas toda a sociedade, inclusive familiares, amigos e pessoas próximas, é seguir as medidas de prevenção contra a Covid-19 tão necessárias e, infelizmente, ignoradas por muitas pessoas. Use máscara, não aglomere, lave as mãos constantemente, espere a sua vez para ser imunizado e defenda a vacina. A hora é de valorizar a ciência, a informação e o amor ao próximo. 

Leia também: Vinda da vacina deve ser comemorada, mas prevenção à Covid-19 deve continuar