conecte-se conosco

Economia

Comércio em Paranaguá aguarda retomada das vendas no Dia das Mães

Essa é a última semana para garantir o presente

Publicado

em

No próximo domingo, 8, se comemora o Dia das Mães. A data é uma das mais aguardadas pelo comércio por movimentar o setor de vendas, presenciais e on-line. Neste ano, com um significado ainda maior, após dois anos com restrições nas lojas devido a pandemia de Covid-19. Em Paranaguá, a expectativa é grande e vista como um momento de retomada.

Uma pesquisa da Behup para a Globo apontou que, neste ano, 71% dos entrevistados querem celebrar a data. Em 2021, esse número era de 65% e, em 2020, 60%. A data também é vista como um momento de gratidão: 86% dos brasileiros veem na ocasião uma oportunidade para agradecer por tudo o que as mães fizeram ou ainda fazem por eles.

Segundo o empresário e diretor da Câmara do Comércio Varejista da Aciap (Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Paranaguá), Anwar Hamud Hamud, a chegada do Dia das Mães é um grande evento.

“O comerciante está bastante otimista com relação a data, pois é, tradicionalmente, bem vista e esperada pelo comércio. Com a flexibilização das restrições, com a pandemia de certa forma controlada, podemos dizer que neste ano estamos mais otimistas e esperançosos”, pontuou Anwar.

Para ele, as vendas nesta semana que antecede o Dia das Mães devem significar uma retomada. “Se cogita que este Dia das Mães seja a data de recuperação do comércio para o ano. Esperamos que seja o melhor dos últimos anos, que tenhamos números maiores que nos anos anteriores”, analisou Anwar.

Passeio pelo comércio

Apesar da venda on-line ter avançado durante a pandemia, fazendo com que mais empresários olhassem para o e-commerce como uma nova estratégia, a ideia agora é fazer com que os consumidores voltem a passear pelo comércio local.

“Como passamos pela pandemia e os consumidores não estiveram muito presentes fisicamente nos comércios, acredito que neste ano seja o momento de o comerciante realizar estratégias mais presenciais, mais off-line, que chame o consumidor para o comércio. Ações de descontos, de compras conjuntas, voltar a ter o locutor na porta da loja para chamar aqueles que estão passeando pelo centro são algumas das estratégias”, observou Anwar.

No entanto, para ele, o digital continua forte e merece atenção dos comerciantes. “Também não podemos esquecer do digital, continuar alimentando os canais de relacionamento com os clientes via rede social, no whatsapp, no site, não esquecer esse lado, não podemos diferenciar o presencial do digital, porque um complementa o outro, é uma empresa só com diversos canais de atendimento e venda”, afirmou Anwar.

Presentes

A pesquisa da Behup indicou que três em cada quatro pessoas (76%) pretendem dar presentes neste ano. O índice é bem superior ao visto em 2021, quando 59% dos entrevistados pretendiam presentear na data.

A preferência dos consumidores para presentear as mães na data são roupas e calçados
Foto: Ilustrativa/Pixabay

Quanto ao tipo de presente, os comerciantes acreditam que as escolhas não serão diferentes dos últimos anos. “Os itens mais comprados nesta data são roupas, perfumes, cosméticos, itens de cozinha, calçados, lembrancinhas, mas o grande carro chefe da data são mesmo as roupas e calçados, cerca de 60%. Vale lembrar que neste dia são presenteadas as filhas que também são mães, as noras, as tias, com isso não é só um presente, são mais, a maioria compra o presente para mais pessoas da família”, lembrou Anwar.

Em 2022, a maioria dos consumidores deve gastar o mesmo valor do Dia das Mães anterior. Enquanto 54% vão manter os gastos, 28% pretendem aumentá-los e apenas 18% devem diminuí-los.