Connect with us

Coronavírus

CEU das Artes e subprefeitura são novos pontos de distribuição da Ivermectina

A descentralização é importante para que as pessoas possam buscar o atendimento mais próximo de casa

Publicado

em

O CEU das Artes, no Jardim Iguaçu, e a Subprefeitura no Bairro Nilson Neves são os dois novos pontos de distribuição da Ivermectina. A logística é a mesma aplicada em outros locais como Arena Albertina Salmon, Ginásio João Hélio Alves, no Jardim Esperança, e Praça Ciro Abalem, na Ilha dos Valadares.

O interessado passa pelo cadastro, triagem com os profissionais de saúde, quando é verificada a temperatura, oximetria, peso, entre outras informações. Em seguida, a pessoa segue para o atendimento médico, confere as informações sobre a Ivermectina, assina um termo de consentimento e, após, faz a retirada dos comprimidos correspondentes ao seu quadro clínico.

Não há ainda uma vacina ou medicamento que cure o paciente ou evite a transmissão da doença, contudo, enquanto uma vacina é preparada, em todo o mundo busca-se alternativas e medidas de prevenção para evitar o agravo e mortes pela doença. Medidas como isolamento e/ou distanciamento social, utilização de máscara e reforço na higienização das mãos estão sendo aplicadas.

Outros métodos têm sido estudados. Esse é o caso da Ivermectina. Estudos “in vitro” têm mostrado que a medicação inibe a replicação do vírus, por isso, acredita-se que possa reduzir os efeitos mais agravados da doença. Os estudos científicos recentes em laboratório (teste in vitro) mostraram que a Ivermectina possui atividade antiviral, demonstrando que o medicamento tem uma capacidade em reduzir a replicação RNA viral do Sars-Cov-2. Ao se ligar a proteínas de transporte celular e impedir a entrada do vírus no núcleo da célula.

Fonte: Prefeitura de Paranaguá