Connect with us

Ciência e Saúde

Um novo caso de dengue é registrado em Paranaguá

Sesa ressalta que há 147 pacientes com suspeita da doença no município (Foto: Instituto Oswaldo Cruz)

Publicado

em

dengue

Na terça-feira, 20, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) divulgou novo boletim quinzenal da situação da dengue no Paraná. Segundo os dados técnicos do Informe Epidemiológico n.º 006/2020, que analisa a situação da doença em todo o Paraná desde o dia 11 de agosto de 2020, Paranaguá registrou um novo caso de dengue nos últimos 15 dias. O município é o único do litoral com pacientes com diagnóstico confirmado de doença desde agosto. Ao todo, Paranaguá apresenta 152 casos confirmados da enfermidade.

De acordo com o boletim, Paranaguá conta com 147 casos sendo investigados para confirmação ou não do diagnóstico de dengue. Além disso, 223 casos foram descartados no município.

Dos 152 pacientes que tiveram dengue em Paranaguá, 149 foram casos autóctones, ou seja, a doença foi contraída na própria cidade. Foram diagnosticados casos de dengue dos sorotipos  DENV2 e DENV4. A incidência acumulada da doença é de 96,96, ou seja, situação de atenção em Paranaguá.

Outro ponto analisado é o risco climático da dengue em todo o Paraná, ou seja, de condições de tempo para proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. Segundo a Sesa, em parceria com o Laboclima da Universidade Federal do Paraná (UFPR), os municípios do litoral, no presente momento, apresentam um risco baixo de proliferação. 

Paraná

O novo boletim da Sesa apontou 107 novos casos de dengue em todo o Paraná nos últimos 15 dias, totalizando 848 casos da doença. “O atual período de monitoramento começou em agosto deste ano e seguirá até julho de 2021. Neste momento, os casos confirmados de dengue atingem 126 municípios; em 111, os casos são autóctones, ou seja, a infecção pelo vírus da dengue ocorreu na cidade de residência”, afirma a secretaria.

“Existe circulação do vírus no Estado e o Governo do Paraná está atento; alertando os gestores municipais e apoiando ações de combate”, afirma o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

“Mas, este enfrentamento não depende apenas dos órgãos governamentais, por isso reiteramos que a participação da população é fundamental para a eliminação dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya: a melhor forma de combate é com a remoção de recipientes que possam acumular água nos ambientes internos e externos dos domicílios”, complementa.

Paranaguá e o litoral não apresentaram nenhuma morte ou caso grave de dengue até o presente momento. Segundo a Sesa, na última quinzena, um óbito foi confirmado em decorrência da doença em Cambé. A vítima foi um homem de 69 anos, portador de diabetes e hipertensão arterial. “Cinco municípios apresentam casos de dengue grave: Foz do Iguaçu, com 5 casos, e Marmeleiro, Assaí, Cambé e Jataizinho com um caso”, destaca.

Informações detalhadas sobre os casos de dengue em todo o Paraná podem ser obtidas no seguinte link: http://www.dengue.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=28 .

Mutirão em Paranaguá

Segundo a Sesa, em parceria com as regionais de saúde, secretarias municipais de saúde e Defesa Civil do Paraná, o Estado está realizando mutirões de limpeza em vários municípios do Paraná, principalmente nos que apresentam maior número de casos da dengue. O foco é a prevenção e a eliminação de criadouros do Aedes aegypti.

“No último fim de semana, as ações aconteceram em Cambé e Londrina. Os próximos municípios já agendados pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil são Paranaguá e  Apucarana e ainda cidades da região de Foz do Iguaçu”, finaliza a Sesa.

Com informações da Sesa