Connect with us

Editorias

Candidatos a prefeito abordam tema sobre relação com o Governo do Estado

Este é o quinto assunto da série de entrevistas com os postulantes ao Executivo

Publicado

em

A Folha do Litoral News chega à divulgação do seu quinto tema da série de entrevistas feitas com os candidatos a prefeito de Paranaguá nas Eleições Municipais 2020. Em pauta, a reportagem abordou a importância da relação com o Governo do Estado, partindo do pressuposto que todo município depende e possui direito ao repasse de verbas estaduais, algo assegurado pela Constituição Federal e que é de suma importância para o desenvolvimento municipal. 

O diálogo do município com o Governo do Estado é importante para agilizar a vinda de recursos e trazer novos investimentos, bem como realização de projetos em parceria para o desenvolvimento e fortalecimento de vários setores locais. Na entrevista, cada candidato teve o mesmo tempo, até dois minutos, para falar sobre o que pensa a respeito dessa relação e como será esse diálogo, caso seja eleito. 

Além de veiculação no meio impresso, as entrevistas estão disponíveis no portal da Folha do Litoral News, no endereço www.folhadolitoral.com.br, assim como a versão em vídeo. Confira: 

José Baka Filho (PDT) concorre pela coligação Trabalho e Liberdade: Construindo uma Paranaguá para frente e melhor (PDT e PT) ao lado do candidato a vice-prefeito Ubirajara Maristany (PT) 

“Durante os oito anos em que fui prefeito onde eu mais consegui recurso foi no Governo Federal e no Governo Estadual. Nós tínhamos projetos, uma Secretaria de Planejamento que promovia e fazia todos os projetos que a cidade precisava. Nós tínhamos um estoque de projetos na nossa prateleira e está incluído no nosso plano de governo o nosso Instituto de Planejamento e Pesquisas Urbanas de Paranaguá. Esse instituto vai adotar todos os projetos de que nós precisamos. Eu não tenho preguiça, viajávamos muito, íamos para Brasília, ficávamos três horas esperando na porta dos ministérios para ser atendidos pelo ministro ou assessor, mas estávamos lá, diuturnamente solicitando recursos para nossa cidade. Muitos recursos vieram, tivemos o pátio dos canais, os recursos do BID que consegui, o Mega Rocio, que ainda não terminaram, escolas, creches, aquele centro comunitário maravilhoso no bairro Jardim Iguaçu, quadras esportivas, conseguimos recursos da Minha Casa, Minha Vida. Pode ter a certeza de que a nossa relação com o Governo do Estado e Federal será a melhor possível, porque quando uma pessoa é eleita não interessa o partido, interessa que ele é governante e prefeito de toda a população de Paranaguá e nós estaremos nos desvestindo de qualquer outro cunho ou conotação para buscar os recursos necessários para fazermos a regularização fundiária, reimplantar o IPTU social que isenta o idoso e o pensionista, a tarifa social de água e esgoto para aquelas pessoas que estão cadastradas no NIS possam ter a isenção também, fazer com que as pessoas mais necessitadas, as mais humildes, sejam atendidas. Buscaremos recursos onde ele estiver”.

Marcelo Roque (Podemos) concorre à reeleição na coligação Pra Fazer Muito Mais (Podemos, Progressistas, PSL, PL, PSB, PSDB, PSD) ao lado do candidato a vice-prefeito José Carlos Borba (PSD) 

“Acabou esta história da briga do prefeito com o governador. Quem perde muito com isso é a cidade de Paranaguá, sempre foi assim. Às vezes, não havia um atendimento, às vezes se apoiava um candidato e ganhava o outro, mas eu não vejo desta forma, o governante tem que governar para todos, independentemente de quem apoiou ou não e é esta a postura do governador Ratinho Júnior com Paranaguá, esta parceria importante do Porto e Cidade. Aquela questão do Porto de Paranaguá estar de costas para o município isso acabou. Nós sentamos em uma reunião com a nova diretoria do Porto, com o Luiz Fernando, e as coisas estão acontecendo, obras importantes estão saindo do papel, o viaduto na entrada da cidade, a revitalização da Avenida Bento Rocha são obras importantes que precisam da união entre gestor público municipal e estadual. Esta união vai ser ampliada porque o nosso vice é do PSD, do partido do governador, então ele entendeu o nosso jeito de administrar e vai nos ajudar muito mais durante os próximos quatro anos com esta parceria importante do Governo do Estado, Porto e município. Só nesses últimos 18 meses acertamos aquela dívida histórica do Porto com o município ajudando muito a investir em saúde, educação e segurança. Que esta parceria importante continue com o município de Paranaguá, quem ganha com isso são os moradores que precisam do apoio do Governo do Estado, não só em Paranaguá, mas também em todo o litoral”.

Marco Sukita (PV) concorre com o candidato a vice-prefeito Lucio José Teodoro (PV)

“Proposta junto ao Governo do Estado, esta é uma das melhores e maiores oportunidades que estou tendo na minha vida. O Partido Verde já faz parte da base do governo. O PV tem o Rasca, que foi deputado por dois mandatos, secretário de Meio Ambiente e presidente do IAP, hoje ele faz parte do governo. Então nós não temos nenhum problema de estar junto ao Governo do Estado. O governador Ratinho é um amigo em particular, trabalhei ao lado dele por 10 anos na Assembleia Legislativa e por mais quatro anos na Câmara Federal. Então a gente se conhece bem, ele confia no nosso trabalho, sabendo também que aqui em Paranaguá eles têm um candidato a vice que faz parte de uma outra coligação, mas eu tenho as portas abertas com o Governo do Estado. Temos amigos como o Renato Adur, com o Lipski, que é presidente do BRDE e amigo particular, como o Dr. Júlio que é do Desenvolvimento Econômico do governo e Casa Civil. Temos aqui o André Pioli, que é o diretor comercial do Porto e é um parceiro. Quero aqui dizer o seguinte: o único candidato hoje aqui em Paranaguá que apoiou o governo Ratinho para sua eleição fui eu. Nós acreditávamos e nós acreditamos que o governador Ratinho Júnior ia fazer muito por Paranaguá. Se eu for prefeito de Paranaguá eu tenho certeza, como ele já nos atende, que ele vai atender muito mais a cidade de Paranaguá através da demanda do Partido Verde”.

Adriano Ramos (Republicanos) concorre na Coligação Nova Paranaguá (Republicanos, DC, PTC e Avante) junto ao candidato a vice-prefeito Marcio Vega, o “Marcio da Max Espetos” (Avante) 

“Essa relação entre Porto e cidade será harmoniosa com o Governo do Estado e Governo Federal. Eu e o Marcio Vega estamos alinhados com o governo estadual, temos um bom relacionamento com diversos secretários, vários deputados, governador Ratinho e Governo Federal. Estamos muito alinhados. A partir do momento do dia 1.º de janeiro essa harmonia vai crescer, porque eu como prefeito e Marcio como vice-prefeito, nós iremos estar batendo na porta do Governo do Estado e Governo Federal, pois precisamos que esta parceria seja em prol do bem de Paranaguá. As questões políticas e partidárias não nos interessam a partir de 1.º de janeiro, o que nos interessa é fazer com que você, povo parnanguara, seja muito bem atendido e que possa vislumbrar as grandes obras que nós faremos, porque o Porto será o nosso parceiro, porque o Estado e o Governo Federal serão nossos parceiros. O município não consegue caminhar, às vezes, com as próprias pernas porque acaba fechando esta ligação, este meio de se comunicar e poder realizar dentro do município. Nós não vamos para a briga, nós vamos para o diálogo, para o entendimento, como nós sempre fizemos, sempre tivemos uma relação muito harmoniosa com o Estado e Governo Federal e como prefeito muito mais. O prefeito e o vice-prefeito precisam ter esta responsabilidade de criar um mecanismo para poder realizar o que nós precisamos. Pode ter certeza: a população parnanguara que já é uma relação harmoniosa, mas como prefeito e vice-prefeito, eu e o Marcio Vega, nós estaremos realmente em harmonia com o Governo do Estado e Governo Federal. Porque, o povo parnanguara será beneficiado será beneficiado desta relação muito boa que nós já temos e que iremos ampliar”.

Fabiano Elias (Cidadania) concorre junto com o candidato a vice-prefeito, Maike Santos (Cidadania)

“A nossa relação política sempre foi de conciliação. Vocês vão perceber que durante o momento em que exerci o cargo de vice-prefeito entre 2009 a 2012, a cidade tinha um problema sério com o Governo do Estado. Eu fui o interlocutor de várias soluções para o município de Paranaguá e ganhamos muito com isso. Nós, inclusive, conseguimos liberar mais de meio milhão de reais em ISS do Porto que estava retido e que o Governo do Estado não tinha interesse em pagar para a prefeitura. Conseguimos também encaminhar a solução e implantação do Aquário Marinho, lembro, inclusive, de ter trazido para Paranaguá o contrato para a execução da obra do Centro da Juventude lá no Cominese e no Nilson Neves, também lembro de trazer para Paranaguá a construção do centro de convenções lá no Rocio. Vejam, além disso, tive a oportunidade de inaugurar uma escola estadual no Porto Seguro. Tudo isso demonstra a nossa capacidade de poder conversar e conciliar os interesses em favor da cidade de Paranaguá. É muito importante que vocês entendam que não haverá conosco nenhum problema com o Governo do Estado, seja ele qual for o governador. Temos interesse total em manter este bom relacionamento e sistema da amizade, mas também não dobraremos os joelhos e não colocaremos Paranaguá em situação de subserviência, de escravidão ao Governo do Estado. Temos condições de realizar todos os procedimentos necessários e temos amigos no governo que podem atuar a favor da cidade de Paranaguá, o deputado federal Rubens Bueno e o deputado estadual Douglas Fabrício são exemplos claros de que temos caminhos, portas e condições de realizar qualquer tipo de conversa e acertar o que for melhor para os interesses de Paranaguá”. 

Julinho Lima (PATRIOTA), concorre ao lado da candidata a vice-prefeita, Roselaine Barroso Ferreira (PATRIOTA)

“É obrigação do prefeito de Paranaguá ter uma relação cordial e institucional com o Governo do Estado. Tenho a certeza de que quando houver necessidade, e isso será uma coisa diária, irei a Curitiba conversar com o governador, com as secretarias estaduais, porque tem que haver essa sinergia entre a Prefeitura de Paranaguá e o Governo do Estado do Paraná para o bom desenvolvimento da nossa cidade. Chega de prefeito brigar com governador, nós faremos com que haja paz. Muitos prefeitos de Paranaguá brigaram com o governador e Paranaguá, infelizmente, está estagnada”.

Dr. Manoel Barbosa (PCdoB) concorre ao lado da candidata a vice-prefeita Esmeralda Quadros (PCdoB)

“A relação com Governo do Estado é regida pela Constituição Federal, Constituição Estadual e também pela nossa Lei Orgânica Municipal. Acredito que o nosso governo não terá nenhum problema em se relacionar com o governo Ratinho e com o Governo Federal, pois o prefeito e o governo municipal representam o município, ou seja, representam 154 mil pessoas que habitam Paranaguá e Paranaguá é a capital do litoral, este é o grande resgate que devemos fazer. Paranaguá não é uma cidade a mais, ela é uma das 10 cidades mais importantes do Estado do Paraná e temos que reforçar esta ideia de que Paranaguá é a capital do litoral, da Região Metropolitana do Litoral. O desenvolvimento de Paranaguá é fundamental, nós temos em torno de 300 mil pessoas no litoral e Paranaguá é essencial para o crescimento de toda a região, por isso eu acredito que não haverá qualquer problema de relação com os governos Estadual e Federal”.

Emmanuel Lobo (PCO) concorre ao lado do candidato a vice-prefeito Marcos Antônio (PCO)

“A nossa relação com Governo do Estado é fora Ratinho, Bolsonaro e todos os golpistas. O Ratinho é um governo golpista eleito pela fraude eleitoral e que apoiou todas as medidas fascistas que o Bolsonaro implementou. Inclusive quer reabrir as escolas no momento em que a pandemia não foi resolvida, que não temos vacina, que o Poder Público se omitiu totalmente, não resolveu o problema da pandemia, mas querem empurrar milhões de trabalhadores a nível federal, a nível estadual para morrer dentro das salas de aula. Um governo que não investe em educação, as escolas públicas estão todas depredadas pelo poder público e eles querem dizer para a gente que agora vai ter álcool em gel e condições de voltar às aulas. É tudo mentira, por isso que os trabalhadores precisam se organizar, o funcionalismo, os trabalhadores da iniciativa privada, e lutar contra o governo Ratinho, que é executor da política do governo Bolsonaro. O Ratinho está aí para defender os interesses dos capitalistas, sobretudo dos latifundiários do Paraná, tem ganhado rios de dinheiro com essa questão da exportação com o dólar alto e é preciso que todos os trabalhadores lutem contra o governo do Ratinho Júnior, que é o governo que apoia o atual prefeito, indicou o vice do atual prefeito, que também é um capitalista do ramo dos transportes”.

Alceu Maron Filho (PROS) concorre pela coligação Paranaguá de Todos (MDB, PROS e Solidariedade) ao lado do candidato a vice-prefeito João Cláudio Marques (MDB) 

“A relação com o Governo do Estado obviamente deve ser uma relação muito próxima. Paranaguá hoje é uma cidade fechada para o mundo. O atual governo municipal não conversa com o Governo Estadual, Governo Federal e iniciativa privada. O resultado é Paranaguá sem os investimentos e empregos necessários. Nós vamos ter um relacionamento próximo com o governador do Estado, com a administração dos Portos e com os ministérios e Governo Federal. Para que Paranaguá apresente os projetos que nós precisamos, das obras de que precisamos e possamos contar com os recursos do Governo do Estado e Governo Federal. No nosso governo, nós estaremos com os braços dados com os governos do Estado e Federal”.

*O candidato a prefeito Aramis Soares do Nascimento, o “Pichaco” (DEM), justificou sua ausência.