Connect with us

Editorial

Valorização da primeira infância como agregadora à formação humana

Uma das legislações brasileiras reconhece explicitamente na Constituição Federal e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o direito de brincar.

Publicado

em

O Dia das Crianças é lembrado em todo o Brasil, em 12 de outubro, como uma data em que geralmente acontece um momento festivo com os meninos e meninas para celebrar seus desenvolvimentos, conquistas e valorizá-los em família e comunidade. Mas a data surge como momento oportuno e fundamental para repensar e conscientizar, acima de tudo, sobre os direitos das crianças e adolescentes e os cuidados necessários durante esta fase da vida.

Em 2016, um grande passo foi dado com o Marco Legal da Primeira Infância, o qual define legislações quanto à proteção de crianças até os seis anos de idade. E uma das legislações brasileiras reconhece explicitamente na Constituição Federal e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o direito de brincar. Porém, ainda não oferece as condições necessárias para que esse direito seja exercido plenamente por todas as crianças.

O que se vê, atualmente, são as instituições de ensino inserindo no contexto de desenvolvimento das crianças a ação de brincar. Muito criticado por alguns grupos, o ato de “brincar” é frequentemente tratado como um respiro da educação séria. Mas, para os meninos e meninas, brincar é em si um aprendizado sério. Brincar é de fato o trabalho da infância, já que muitas crianças no “País do Carnaval” sequer sabem o que é ter uma boneca, um carrinho e ou um tempo vago para uma brincadeira sadia. No entanto, ao menos 1,8 milhão de meninos e meninas de 5 a 17 anos trabalham no País, segundo dados do IBGE. A maioria deles, 54,4%, em situação irregular.

Em Paranaguá, o Centro Municipal de Educação Infantil Professora Denise Alboitt, no Jardim Iguaçu, tem se destacado na proposta de valorizar a infância por meio do incentivo ao ato de brincar e de ver a criança como protagonista.

É possível saber se as brincadeiras e as atividades de desenvolvimento na Primeira Infância irão influenciar no seu futuro?

Mais de 150 estudos científicos, leis e pesquisas demonstram que, apesar de não serem fatores únicos, vínculos familiares e ambientes saudáveis são essenciais ainda na primeira infância (que vai até 6 anos) para desenvolver características cerebrais presentes em adultos autônomos e com mais qualidade de vida.

Ou seja, é preciso atenção e a implantação de políticas públicas frequentes dada a relevância dos primeiros anos de vida e no desenvolvimento do ser humano. Pois, seguindo o pensamento de Karl Mannheim, “o que se faz agora com as crianças é o que elas farão depois com a sociedade”.

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.