conecte-se conosco

Editorial

Ferramentas no combate à violência contra a mulher

Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública de 2018, o Brasil registra 606 casos de violência doméstica por dia e 164 situações de estupro diárias.

Publicado

em

A violência em suas variadas manifestações é um problema grave e afeta a sociedade brasileira desde os seus primórdios. Nos últimos anos, uma das formas de violência, enquadrada como física, sexual ou psicológica, a qual vem fazendo cada vez mais vítimas, é a agressão contra mulheres. Esse tipo de violência pode ser caracterizado como uma prática enraizada culturalmente na sociedade brasileira e de difícil combate em função justamente desse comportamento social histórico, o qual trata a mulher como ser dominado pelo homem.

As heranças culturais, a dependência da vítima em relação ao agressor, a vergonha de denunciar, ameaças, a pressão psicológica e familiar. Todos esses quesitos, além de tantos outros, são reais e fundamentais para as estatísticas que provam: o Brasil é um dos países mais violentos quando se trata de violência doméstica.

Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública de 2018, o Brasil registra 606 casos de violência doméstica por dia e 164 situações de estupro diárias. Ou seja, ainda é preciso trabalhar muito para que o comportamento social mude, e para que políticas públicas com foco no combate à violência doméstica possam de fato ser eficazes.

O que se tem hoje é uma falha de proteção à mulher na maioria dos municípios brasileiros que sequer possuem uma casa de acolhimento ou delegacia especializada ao atendimento da mulher. Quando um ciclo não funciona, o que se tem, em comprovação de estatísticas, são cada vez mais casos de feminicídio.

Na contramão, é claro, existem ferramentas as quais são utilizadas para reduzir esses casos, como, por exemplo, o Botão do Pânico, implantado em muitas cidades, e que no litoral está em funcionamento apenas na cidade de Matinhos; além da Patrulha Maria da Penha, atuante em Paranaguá e mecanismos tecnológicos como tornozeleiras eletrônicas, botões com tecnologias sofisticadas e até aplicativos de celulares que facilitam as denúncias das mulheres e ajudam a evitar novas agressões, além de facilitar o trabalho do Poder Judiciário. Porém, estas ferramentas ainda não estão acessíveis para todas as cidades brasileiras.

Nesta semana, uma lei sancionada pelo Governo Federal deve contribuir para o combate a esta violência.

A partir de agora, quando constatada a existência de risco à vida ou à integridade física da mulher, ou de seus dependentes, o “agressor será imediatamente afastado do lar, domicílio ou local de convivência” com a vítima, medida que pode ser adotada pela autoridade judicial; pelo delegado de polícia e o juiz deve ser comunicado em um prazo de 24 horas. O benefício maior, certamente, é para cidades que não possuem comarca.

Toda e qualquer ferramenta ou medida adotada no combate à violência contra a mulher é válida e deve ser respeitada.

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.