conecte-se conosco

Editorial

Maior responsabilidade aos pais no ensino pedagógico

No texto, consta que alunos do ensino básico devem ser avaliados anualmente e que os pais ou responsáveis legais apresentem um projeto pedagógico individual.

Publicado

em

Um assunto bastante discutido na última semana na comunidade escolar e que trouxe à tona um tema que necessita realmente de maior atenção é a responsabilidade dos pais e ou familiares na modalidade da educação domiciliar.

Isso porque o Governo Federal enviou ao Congresso Nacional um projeto de lei que regulamenta o ensino domiciliar no Brasil, permitindo que os pais ensinem os filhos em casa. No texto, consta que alunos do ensino básico devem ser avaliados anualmente pelo Ministério da Educação (MEC) e que os pais ou responsáveis legais apresentem um projeto pedagógico individual para ter aprovado o pedido de ensino em casa.

O projeto de lei ainda precisa ser aprovado por deputados e senadores, mas ele já reacende uma polêmica a respeito de que até qual ponto os critérios de ensino pedagógico devem passar da escola para os pais. Com a brecha, certamente, a “autonomia” do ensino básico estará nas mãos dos familiares.

Mas, na contramão do atual momento, se questiona se haverá a eficácia e preparação dos pais em um processo pedagógico que substitua os bancos escolares, formados por professores qualificados para tal.

Em tempos em que a profissão de professor é tão desvalorizada, seja por discursos políticos e familiares e pela remuneração e condições de ensino, será que o foco para a educação não deveria ser outro?

A Associação Nacional de Educação Domiciliar (Aned) estima que atualmente 7,5 mil famílias optem por educar os filhos em casa, o que atingiria cerca de 15 mil crianças no País. Segundo os pais, entre as razões para tirar os filhos da escola, estão a falta de qualidade no ensino público, preocupações morais e religiosas e bullying.

Porém, se houvesse a valorização dos professores, escolas bem estruturadas e equipadas, certamente o Brasil daria um grande avanço na educação e não necessitaria haver a dúvida entre optar pela escola ou não.

Vale lembrar que a socialização das crianças leva a um aprendizado de maior eficácia, contribuindo para o desenvolvimento motor, físico e mental.

Apesar disso, o atual Governo defende que o "homeschooling" (ensino domiciliar) garantirá aos pais o poder de gerenciar o aprendizado dos filhos e até ensinar mais conteúdo. Ou seja, caso aprovado, ficará a critério de cada família a decisão.

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.