Logotipo

Homem é levado a júri popular por crime de feminicídio em Paranaguá

31 de outubro de 2019

Jefferson Ribas de Souza matou a ex-mulher, Ana Paula Fernandes, a facadas, em março de 2018

Compartilhe

O 4.º júri popular envolvendo feminicídio em Paranaguá deste ano foi realizado na quarta-feira, 30, no Fórum de Paranaguá. Jefferson Ribas de Souza foi julgado pelo assassinato de sua ex-mulher, Ana Paula Fernandes, morta a facadas na noite do dia 29 de março de 2018. A sessão de julgamento foi presidida pelo juiz substituto Dr. Pedro de Alcântara Soares Bicudo.

Júri popular foi realizado durante a manhã e tarde de quarta-feira, 30 (Foto: Arquivo)

Eliana de Paula Fernandes, mãe da vítima, foi representada pelos advogados José Roberto Affolter e Marcelo Nunes Machado. O Ministério Público do Paraná também esteve presente, sustentando a denúncia, através do promotor de Justiça da comarca local, Dr. Rodrigo Otávio Mazur Casagrande. O réu foi representado pelo advogado João Mario Machado de Jesus.

Como Jefferson estava preso desde a data do crime, o processo tramitou de forma mais rápida, pois todo preso tem prioridade de tramitação. A princípio, foram ouvidas as testemunhas de acusação, em seguida as de defesa, o interrogatório do réu e, por fim, os debates orais pelos advogados representantes da acusação e da defesa. O conselho de sentença foi composto por quatro mulheres e três homens.

A ex-esposa de Jefferson, com quem ele teve três filhos e foi casado por cerca de 20 anos, foi uma das testemunhas arroladas pela defesa. Em sua declaração, ela afirmou que nunca sofreu agressões por parte dele e que ele não apresentava comportamento de ciúmes durante o tempo em que ficaram juntos.

O feminicídio é o agravante ao crime de homicídio, com reclusão prevista pelo Código Penal de 12 a 30 anos. Até o fechamento desta edição, o júri ainda não havia sido finalizado. A Folha do Litoral News continuará acompanhando o caso e divulgará a decisão na próxima edição.

Crime ocorreu na Travessa do Líbano, no Jardim Alvorada

CRIME

Por volta das 23h do dia 29 de março de 2018, após uma discussão do casal na casa em que ambos moravam, na Travessa do Líbano, no Jardim Alvorada, Jefferson esfaqueou a esposa e tentou se matar com cortes nos pulsos e no pescoço.

A Polícia Militar foi acionada por vizinhos, que entraram em contato relatando uma briga de casal, quando a equipe chegou, o local estava em silêncio. Os policiais tentaram entrar no quarto, mas foram impedidos por Jeferson, quando os agentes conseguiram ver pela fresta da porta o corpo de Ana Paula, além de muito sangue. A PM afirmou que o corpo da mulher tinha marcas de faca nas mãos e no corpo, o que pode demonstrar que ela tentou lutar por sua vida e se defender dos golpes.


Colunistas