Connect with us

Direito & Justiça

1.ª Vara Criminal de Paranaguá atinge índice de atendimento à demanda de 239%

Juíza Cíntia Graeff atribui resultado ao comprometimento e empenho diário dos que atuam no Poder Judiciário local

Publicado

em

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) apresentou a nova edição do “Justiça em Números 2019”, um relatório anual que traz o panorama do volume de ações judiciais em trâmite e também solucionadas pelos tribunais. O desempenho da 1.ª Vara Criminal de Paranaguá no ano de 2018 atingiu o índice de 239,85% no cumprimento do atendimento à demanda.

Anualmente, o CNJ edita Metas Nacionais que são observadas por todo o Poder Judiciário. A Meta 1 consiste em julgar mais processos que os distribuídos, ou seja, atender 100% da demanda, evitando-se, assim, o afogamento.

A juíza da 1.ª Vara Criminal de Paranaguá, Dra. Cíntia Graeff, afirmou que não é novidade para ninguém que o Poder Judiciário enfrenta grande afogamento em todo o Brasil, em razão da altíssima demanda.

“São milhares de processos novos a cada dia. Em Paranaguá não é diferente. Portanto, o trabalho exige sempre muita atenção e esforço, pois, para fazer frente ao crescente número de demandas, é preciso ter foco na produtividade, sem perder de vista a qualidade da prestação jurisdicional. Afinal, por trás de cada processo existem pessoas que precisam e esperam muito de nós”, enfatizou a juíza.

Portanto, o índice de 239,85% representa um grande avanço nos esforços para desafogar a unidade judiciária. “Esse resultado só é possível graças ao comprometimento e empenho diário de todos os envolvidos. O trabalho é árduo, exige carga horária excedente e é altamente estressante. Mas quando se tem em mente a relevância da prestação jurisdicional para toda a sociedade, a motivação é cada vez maior”, destacou a juíza Cíntia.

Segundo ela, há quem pense que o trabalho do juiz é somente voltado ao conteúdo das decisões, mas a função de gestor também deve ser levada em conta.

“Comparando com a iniciativa privada, é como se cada juiz fosse gerente de uma empresa, a quem incumbe a gestão de pessoas, de materiais e do fluxo processual. A boa gestão é imprescindível para que a alta produtividade. Na 1.ª Vara Criminal, trabalhamos com planejamento estratégico, diagnósticos, fluxogramas e estabelecimentos de metas, que são estabelecidas e acompanhadas por mim, em conjunto com todos os servidores e estagiários. Afinal, somos uma engrenagem, e o bom funcionamento de cada peça é vital”, disse a juíza Cíntia.

QUEDA RECORDE DE PROCESSOS BAIXADOS

Segundo a Amapar (Associação dos Magistrados do Paraná), a queda inédita é atribuída ao recorde de processos baixados (resolvidos pela Justiça) e à diminuição de casos novos ingressados nos tribunais ao longo do ano passado.

No Paraná, foram 31,9 milhões de processos baixados no ano passado – 1,2 milhão a mais que em 2017. De acordo com o CNJ, o processo recebe baixa quando é enviado a um tribunal ou instância diferente, após transitar em julgado ou caso seja arquivado em definitivo.

“Por trás de cada processo existem pessoas que precisam e esperam muito de nós”, enfatizou a juíza da 1.ª Vara Criminal de Paranaguá, Dra. Cíntia Graeff

ATENDIMENTO À DEMANDA

O Índice de Atendimento à Demanda (IAD), é resultado do cruzamento do número de processos baixados e o número de casos novos apresentados no mesmo período. Ao relacionar à redução no estoque, o Paraná alcançou o indicador de 117,7%, maior que a média total, de 113,7%.

GRANDE PORTE

A Amapar afirma que o levantamento comprova a alta carga de trabalho da magistratura do Estado. “Os dados também justificam o gigantismo do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), classificado como de grande porte pelo CNJ, não apenas pela estrutura disponível e número de profissionais a serviço da Justiça, mas, também, pelo volume de processos”, divulgou a Amapar.

O Paraná possui 558 unidades judiciárias, varas e juizados, nos municípios-sede. “Quando observados os dados de maior atenção, como carga de trabalho e produtividade, o CNJ mostra, primeiramente, que a cada 100 mil habitantes, 9.136 mil ingressaram com uma ação judicial no ano de 2018, no Paraná. O número expressivo tem um respiro, uma espécie de consolo, na diminuição do número de ações no comparativo com o ano-base de 2017, quando para cada 100 mil habitantes, foram 13.044 casos novos. Quanto à força de trabalho, atualmente no Paraná estão providos 910 cargos de magistrados e 18.673 servidores e demais auxiliares da Justiça”, comentou a Amapar.

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.