Logotipo

Peterson A. Silva lança livro ‘A Cor do Preconceito’ em Paranaguá

20 de dezembro de 2018

Escritor Peterson A. Silva recebeu o convite de seis editoras para publicação do livro, três delas estrangeiras, sendo que a editora portuguesa Chiado Books foi a escolhida

Compartilhe

Publicação aborda o combate aos preconceitos no Brasil e desigualdade 

Peterson Araújo da Silva, autor que nasceu em Curitiba e morou em Paranaguá durante 35 anos, por cerca de um ano se dedicou a produzir o livro “A Cor do Preconceito”, que aborda a realidade social do Brasil, os vários tipos de preconceito existentes no País, algo alavancado com as redes sociais, bem como a corrupção, o crescimento da violência e outros temas atuais como o assassinato da vereadora Marielle Franco e Anderson Gomes no Rio de Janeiro. A qualidade do conteúdo despertou o interesse de seis editoras, três dela nacionais e outras três estrangeiras, sendo que o autor escolheu a editora Chiado Books de Portugal para publicar o seu livro, que foi lançado neste mês em evento no Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE), em Paranaguá. 

“Infelizmente estamos em um País que trata o preconceito como uma forma banal. Temos que atuar em prol de uma sociedade justa e de valores iguais para as pessoas. O preconceito está ligado aos direitos humanos não só no Brasil, como em todo o mundo. Isto é algo que precisa ser discutido várias vezes até ficar claro para a sociedade. Me proponho a falar de temas polêmicos, para gerar comentários e alterações em coisas do passado que refletem no presente com vários tipos de preconceito”, afirma Peterson Silva. Entre os temas abordados estão preconceito contra as mulheres negras no mercado do trabalho, redes sociais, feminicídio, homofobia, violência doméstica, violência sexual infantil, segregação racial, racismo, bem como preconceitos contra idosos, religiosos, dependentes químicos, classes periféricas e LGBTs.

“Somos todos iguais perante a Justiça e temos que ser valorizados como tal e ser respeitados dentro da sociedade. Como vamos viver em um mundo liberal e democrático se não há respeito de todas as partes?”, destaca o escritor Peterson A. Silva.

Segundo o autor, são abordadas também lideranças mundiais que atuaram contra o preconceito, racismo e desigualdade social no mundo como Martin Luther King, Malala Yusafzai, Madre Tereza de Calcutá, Irmã Dulce, Nelson Mandela e Rose Parks. “Pelo livro tratar de temas tão polêmicos, precisávamos de referências com conteúdo e longa experiência de vida e humanitária, gerando democratização e respeito de valores”, explica.  “Nos propomos a falar sobre os temas de forma imparcial, trazendo os leitores a participar do processo e fazer suas avaliações sobre o conteúdo da obra. O livro é democrático e enaltece muito a mulher, trazendo-a para lutar pelos seus valores dentro da sociedade”, acrescenta.

“Foi um ano com muita pesquisa, diálogo com muitos pesquisadores e profissionais do Brasil e da Europa. Tudo isto agregou muito ao livro. Não foi fácil, foi muito empenho e determinação para que o livro criasse vida e passasse a existir por um mundo melhor”, completa.

PARTICIPAÇÃO NA BIENAL DO RIO DE JANEIRO E DE SÃO PAULO

“Os mercados literários estão se abrindo para o livro, já recebemos convites para participar da Bienal do Livro em São Paulo e no Rio de Janeiro. Isto nos alegra muito, por participar de eventos tão importantes com escritores e autores do livro do mundo todo”, ressalta Peterson. “Quando acabamos o projeto, enviamos o convite para publicar o nosso livro para três editoras nacionais e três internacionais. Ficamos felizes porque as seis retornaram positivamente para a gente, já com envio de contrato com antecedência. Tivemos que escolher uma das editoras e escolhemos a Chiado Books de Portugal”, destaca, ressaltando que houve propostas também de editoras da Alemanha, EUA e Reino Unido. “Preferimos trabalhar com Portugal por causa da língua portuguesa”, destaca.

Segundo o autor, por se tratar de uma parceria internacional, o livro foi lançado no começo de dezembro com realização de propaganda publicitária dentro e fora do País. “Estamos conversando com as editoras do Brasil para a distribuição em rede nacional. A distribuição em rede internacional está acontecendo em Lisboa, em Portugal, além disso há a opção on-line no site da editora Chiado Books pelo link https://www.chiadobooks.com/livraria/a-cor-do-preconceito”, destaca Peterson Silva. 

“É muito importante para mim, como cidadão e pessoa que acredita na mudança do ser humano para melhor, trabalhar em uma obra tão importante e já valorizada em seu começo. Como a editora queria lançar o livro no Rio de Janeiro ou em São Paulo, eu pedi para fazer o lançamento em Paranaguá, por ser uma cidade que vivi por mais de 35 anos, onde vim morar aqui quando tinha 12 anos com meus pais e aqui temos laços. Haverá um segundo lançamento em janeiro em Curitiba. Eu quero que os leitores de Paranaguá e litoral entendam o quão importante é este livro dentro do processo democrático e de valorização humana. Convido todos a comprar o livro e conhecer a obra, que irá agregar muitos valores sociais, humanos e democráticos”, finaliza o autor. 

Colunistas