Logotipo

Parnanguara se destaca na orquestra sinfônica de Paris

14 de abril de 2018

Rafael foi convidado pelo maestro que o conheceu através de um recital.

Compartilhe

O músico violinista Rafael Gonçalves do Carmo vem se destacando no disputado cenário artístico da capital francesa, Paris. Em 2017, ele fez malas e atravessou o oceano com a finalidade de aprimorar seus conhecimentos. Hoje tem chamado atenção dos mais experientes musicistas.

No domingo, 8, ele participou como convidado especial na Orquestra Sinfônica de Paris. O concerto aconteceu na Catedral de Notre-Dame com repertório sacro.

“Eu estudo na École Normale de Musique, e por duas vezes fui convidado a tocar na Orquestra Sinfônica de Paris. O convite surgiu depois de o maestro ter assistido ao meu recital na École e toquei como músico convidado. Mas existe a possibilidade de uma audição ainda este ano para trabalhar na orquestra em definitivo”, contou o músico.

“Eu assisti à orquestra ano passado, a qual tem um excelente nível. O repertório que toquei com eles pela primeira vez foi o Réquiem de Verdi, e teve participação de um grande coro, o tradicional coro Colonne da cidade de Paris. E foi uma sensação única e indescritível, porque o repertório é lindo. Foi gravado e logo estará disponível no YouTube”, destacou.

“Paris é uma cidade que respira arte. Ela possui mais de 100 teatros, mais de 100 museus, casas de ópera e palácios, além de castelos e igrejas com programação musical. Paris tem mais de 10 orquestras profissionais”, ressaltou o músico. 

TRAJETÓRIA

Rafael é natural de Paranaguá e atualmente tem 28 anos e muita bagagem musical. Concluiu o Ensino Médio no Colégio Estadual Alberto Gomes Veiga, em 2007. O jovem  teve uma ascensão rápida no mundo da música, à custa de muito estudo e dedicação.

Entre 2008 e 2011 fez parte do grupo de professores da Casa da Música Brasílio Itiberê, realizando inúmeros recitais em Paranaguá. Em 2012, ele deixou a cidade após ter sido aprovado no concurso público para a Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe.

Rafael estudou violino na Escola de Música e Belas Artes do Paraná e Licenciatura em Música na Universidade Federal de Sergipe. Foi violinista na Orquestra Filarmônica da Universidade Federal do Paraná, Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe e Orquestra Sinfônica da Universidade de Sergipe.

Sempre movido pela vontade de atravessar fronteiras e alcançar novos conhecimentos, em 2017 Rafael pediu demissão do emprego público em Sergipe para estudar em Paris, começando uma vida nova.

“Em Sergipe foi uma ótima experiência, lá eu criei muita bagagem musical. Não fazia parte dos meus planos ficar para sempre lá, e sim, por um tempo, e depois alçar voos maiores. No momento, estudo violino na École de Musique de Paris e toco como músico convidado na Orquestra Sinfônica e Lírica de Paris”, finalizou.

Colunistas