Logotipo

Loja Maçônica Dom Pedro II leva exposição ‘Relíquias Sagradas’ a Guaratuba

31 de agosto de 2019

Entre as atrações estão as réplicas do Santo Sudário de Jesus Cristo, da Lança do Destino, do Cálice Sagrado, entre outras peças autenticadas pelo Vaticano (Foto: Divulgação)

Compartilhe

Evento itinerante vindo da Itália acontece de 2 a 7 de setembro e trará 72 peças originais e réplicas do Cristianismo autenticadas pelo Vaticano, entre outras atrações históricas

Na segunda-feira, 2, às 14h, será aberta em Guaratuba a exposição internacional “Relíquias Sagradas” vinda da Itália, na Loja Maçônica Dom Pedro II, localizada no centro na Rua Dr. Muggiati Sobrinho, 590. O evento cultural acontece até o dia 7 de setembro e trará 72 peças originais e réplicas do Cristianismo autenticadas pelo Vaticano, entre elas o Santo Sudário de Jesus Cristo, a Lança do Destino, o Cálice Sagrado, entre outras. O Venerável Mestre da Loja, Marcio Rhoden, e o curador da exposição e membro da Loja Maçônica Dom Pedro II, Doraci José Vodzynski, destacam a importância da atração para enriquecimento cultural e histórico da população de Guaratuba e do litoral do Paraná. A entrada será gratuita, porém aqueles que desejarem poderão entregar um quilo de alimento não perecível que será destinado a instituições carentes.

De acordo com a organização, a exposição é itinerante, e entre as atrações conta com o Santo Sudário, o lençol que envolveu Jesus Cristo após sua Crucificação, mas que depois da ressurreição o desenho do seu corpo teria ficado estampando no tecido, bem como a Lança do Destino, que foi a arma usada pelo centurião romano Longinus para perfurar o tórax de Jesus Cristo durante a Crucificação, além do Cálice Sagrado usado por Cristo na Última Ceia. Além disso, estarão expostos fósseis de 195 milhões de anos, bem como relíquias sagradas de primeiro e segundo grau de São José, Santa Maria Madalena, São João Batista, Santa Elisabeth de Trindade, Papa Pio X, São Bento, entre outras peças autenticadas pelo Vaticano que já estiveram expostas em museus na Europa e no próprio Vaticano em Roma.

Marcio Rhoden, presidente da Loja Maçônica Dom Pedro II, que conta com uma história de 65 anos no Paraná, destaca o viés educativo, progressista, educativo e libertário da Ordem. “Nossa Loja é formada por livres pensadores, amantes da cultura moral e social, a Loja se orgulha de ter em seu quadro, membros de Guaratuba, Curitiba, Joinville e região, com reuniões semanais estende para toda família e comunidade com a participação da Fraternidade Feminina, um grupo formado por esposas, mães e filhas de maçons, que mostram a força da mulher e a sua atuação na sociedade, organizando jantares, bazar em prol das entidades beneficentes de Guaratuba, a lLoja Dom Pedro II apoia a Ordem DeMolay, a maior organização juvenil masculina do mundo, destinada aos jovens com idade entre 12 e 21 anos”, explica.

Réplica do Santo Sudário de Jesus Cristo autenticada pelo Vaticano é uma das principais peças da exposição (Foto: Divulgação)

RELAÇÃO DA EXPOSIÇÃO COM A MAÇONARIA

Doraci José Vodzynski, curador da exposição e membro da Loja Maçônica, afirma que se pode dizer que a Maçonaria nasceu na Igreja Católica com os construtores que eram os maçons e passavam longo tempo a construir catedrais e mosteiros que na história temos muitos padres, bispos importantes que são e foram membros da Maçonaria, a 1.ª Igreja Batista do Brasil foi fundada por maçons. Segundo ele, a Ordem Maçônica é uma sociedade fraternal, que admite homens livres e de bons costumes, sem distinção de raça, religião, ideário político ou posição social. 

Segundo Vodzynski, a Loja Dom Pedro II possui um compromisso com a cultura local, com o progresso da sociedade, com respeito às leis vigentes e com a família, algo inerente à Maçonaria. 

Confira outras fotos divulgadas pela organização da exposição: 

 


Colunistas