Logotipo

Cultuando

Diogo Alves é artista plástico e colunista da área de cultura.

Leonardo da Vinci (continuação)

02 de agosto de 2019

De acordo com o italiano e biógrafo Giorgio Vasari, escritor de Vite dei Più Eccellenti Architetti, Pinttori et Escultori Italiani (“A Vida dos melhores arquitetos, pintores e escultores italianos”) somente 30 anos depois da morte de Leonardo Da Vinci, constataram que ele foi autodidata em latim, matemática, anatomia humana e física e passava diversas horas tentando aprimorar um desenho.

Há poucos anos, a Galleria degli Uffizi, em Florença, descobriu - em estudos realizados num desenho feito por Da Vinci em 1473 – aos 21 anos, que ele era ambidestro. Cecilia Frosinini, historiadora de arte, afirmou que o pintor era nascido canhoto, mas ensinaram-lhe escrever com a mão direita desde muito jovem. Leonardo registrava tudo em anotações: desde rascunhos até pensamentos, emoções, planos e outras reflexões. Uma de suas habilidades mais em evidência era a mistura de arte e ciência, demonstrando seu lado perfeccionista e procrastinador, e, por tal fato, ficou famoso no atraso das entregas de suas obras.

Contribuiu com a Física, pois fez desenhos em suas anotações de espelhos côncavos que concentravam raios de luz partindo de vários ângulos, o que ajudou a óptica. Desenvolveu, também na área da Física, os teoremas da inércia, força e da ação e reação. Da Vinci adorava observar e estudar a natureza.

Apreciava investigar o funcionamento dos moinhos, os voos dos pássaros e, com essas observações e estudos, em 1498 realizou a primeira tentativa de criar uma máquina voadora para os homens se locomoverem pelo céu. Seu maior interesse era pela anatomia humana, por isso passou várias madrugadas em hospitais na tentativa de compreender o funcionamento do corpo humano. Desenhou olhos, embriões, músculos e tecidos. O Codex Leicester ou Códice Hammer consiste em cerca de 72 páginas manuscritas e 360 desenhos elaborados por da Vinci entre 1504 e 1508. Contém textos e desenhos sobre hidráulica, mas igualmente sobre geologia, astronomia, mecânica, paleontologia e outros aspetos cientificos e técnicos. O código foi escrito ao contrário com a ajuda de um espelho.

É um importante documento que nos permite melhor conhecer quem foi Leonardo da Vinci. Num leilão realizado em 1994, o bilionário Bill Gates comprou o Codex Leicester por US$ 30,8 milhões. É o único manuscrito conhecido de Leonardo da Vinci que se encontra na posse de privados.

Em 1492, desenhou a figura de um corpo humano com proporções perfeitas, colocou braços e pernas dentro de um círculo e de um quadrado, baseando-se na célebre passagem do arquiteto romano Vitruvius, a obra é denominada O Homem Vitruviano. Leonardo da Vinci passou a sua juventude na cidade de Florença, à época de evolução artística e cultural. Mona Lisa foi uma das obras mais polêmicas de Leonardo da Vinci, pois muitos alegavam que se auto-retratou na Mona Lisa. Todavia, a modelo que Leonardo usou como inspiração foi Lisa del Giocondo, esposa de um comerciante de seda, por isso a obra é mais conhecida em italiano como La Gioconda. Para o mundo, a denominação vem de “mona” ou seja, designação escolhida por derivar de “madonna”(madame ou senhora).

A obra possui 77 centímetros de altura por 53 de largura. O artista modificou diversas vezes a obra ao longo dos anos. Foi vendida para o Rei Francisco I (França), onde permaneceu até a Revolução Francesa. Após isso, foi "roubada" por um cidadão italiano que defendia sua permanência na Itália. Atualmente encontra-se exposta no Louvre, Paris (França).  O gênio Leonardo da Vinci veio a óbito com 67 anos, em 2 de maio de 1519, em Cloux (França). Segundo dizem, morreu dormindo e desejava que seu caixão fosse acompanhado por 60 mendigos. Foi enterrado na igreja de Saint-Floretin, em Amboise (França).  Seu legado é bem numeroso, dentre os quais quadros, desenhos e manuscritos. Algumas das suas pinturas - pouco mais de 20 - foram conservadas até hoje.

Fotos

Compartilhe