Logotipo

Clima do Mundial toma conta da Ilha dos Valadares

17 de junho de 2018

Ilha dos Valadares é a localidade com mais clima de Copa do Mundo em Paranaguá

Compartilhe

Além de forma de torcer pelo Brasil, moradores afirmam que objetivo é integração


Apesar de não ser algo perceptível na maioria dos bairros e ruas de Paranaguá, o clima de Copa do Mundo chegou ao município e a localidade que está sendo a principal responsável por isso é a Ilha dos Valadares. Segundo moradores e comerciantes da Ilha, o objetivo de enfeitar as vias, com bandeiras do Brasil e enfeites em verde e amarelo, é torcer pelo hexacampeonato da Seleção Brasileira, mas, além disso, aproveitar o evento esportivo mundial para reforçar a união entre a comunidade, não esquecendo os problemas políticos e sociais do Brasil. Para eles, Copa é entretenimento passageiro e uma tradição, cidadania é algo contínuo. 

Além do mero ato de torcer pelo Brasil, para muitos moradores na Ilha dos Valadares enfeitar as ruas na Copa é algo tradicional. Thomas Luiz da Silva, estudante, enfeitava a casa de sua avó na Vila Bela quando concedeu entrevista. “Nós sempre enfeitávamos aqui. Meu avô Alceu Luiz sempre enfeitava a casa e hoje faz dois anos que ele faleceu. Nesta semana, comecei com meu primo a enfeitar aqui e a frente da casa da minha tia. Cortei um bambu no meu tio para colocar a bandeira do Brasil”, explica. 

Thomas da Silva afirma que se preparar para a Copa é uma tradição familiar 

“Estou achando muito legais estes enfeites em todas as ruas. Sou torcedora da Seleção Brasileira e adoro futebol”, afirma Claudia de Cuffa, salgadeira, moradora no Sete de Setembro na Ilha dos Valadares. Segundo ela, além de união entre os moradores, o período de Copa acaba servindo para que o urbanismo melhore na Ilha com os enfeites. “É importante ter um pouco de alegria neste período que o Brasil está precisando. O bairro Sete de Setembro está muito bonito, como, por exemplo, a Rua 28”, acrescenta.

Solange Agostinho Dias e as amigas, proprietárias de uma lanchonete na Ilha dos Valadares, ressaltam que o objetivo que foram as primeiras a enfeitar a rua, algo que foi seguido por todos os vizinhos

Solange Agostinho Dias, dona de casa, que estava junto com amigas proprietárias de uma lanchonete na Ilha dos Valadares, ressaltou que o ato de enfeitar as ruas do Brasil é algo gratificante para todos. “Somos brasileiros, não podemos desistir, por mais que tenhamos levado 7x1 da Alemanha na última Copa, a gente vai torcer para o Hexa em 2018. É uma forma de se unir, de um ajudar o outro para enfeitar”, explica, ressaltando que o local iniciou os enfeites na rua e acabou servindo de exemplo para outros comerciantes e moradores enfeitarem por conta própria as ruas. “Partiu daqui e foi continuando e agora está tudo verde e amarelo”, finaliza. 

Moradores e comerciantes se uniram e enfeitaram por conta própria as ruas


Colunistas