Logotipo

Avanço do Brasil na Copa do Mundo estimula venda de camisetas da seleção

06 de julho de 2018

Comerciantes em Paranaguá estão otimistas com a boa fase

Compartilhe

Com a chegada do Brasil nas oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia, a venda de camisetas da seleção disparou no comércio em Paranaguá. A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima um impacto positivo de R$ 1,51 bilhão no comércio varejista brasileiro, sendo R$ 106,1 milhões no Paraná. De acordo com o estudo da CNC, o Paraná será o quinto Estado que mais vai ter ganhos com as vendas durante a Copa.

Entre os itens mais vendidos nesta época estão as camisetas da Seleção Brasileira, que tem presença garantida em vários estabelecimentos comerciais da cidade. Os comerciantes se prepararam antes do mundial para ter variedade e quantidade e, assim, alavancar as vendas da peça fundamental para os brasileiros para trazer sorte à seleção.

A proprietária de uma loja de vestuário no Jardim Samambaia, Gisele Alves, contou que começou a investir na compra de estoque de camisetas pouco antes da Copa do Mundo. “Nós compramos aos poucos para sentir como iam ser as vendas. No primeiro jogo da Seleção Brasileira, a procura pelas camisetas foi maior. Acredito que se no próximo jogo o Brasil ganhar, a venda será ainda maior. Viajamos toda semana e a cada vez trazemos mais camisetas, porque é o que mais tem saída. Em média, acho que já vendemos 900 peças”, revelou.
O vendedor Ildefonso Sibicheseke, que vende camisetas esportivas durante todo o ano nas proximidades da rodoviária de Paranaguá, afirmou que no sábado anterior à estreia do Brasil no mundial a venda não foi significativa. Já no dia da estreia, foram vendidas cerca de 50 camisetas. Quantidade que, segundo ele, é pouca quando comparada com a Copa de 2014. “Naquele ano, vendi 600 camisetas, mas não tinha desemprego, o dólar estava mais baixo, tudo isso deixou a situação mais difícil”, comparou.

 

Vendedoras contaram que já foram vendidas 900 camisetas da seleção desde a estreia do Brasil na Copa

Hoje, há também uma outra diferença. A comparação de preços pelos consumidores, um aprendizado que pode ter sido obtido após a crise. “As pessoas pesquisam mais antes de comprar. Muita gente passa por nós e pergunta o preço, mas espera para comprar”, analisou Ildefonso.

No entanto, a expectativa do vendedor é positiva diante da Seleção Brasileira. “Se o Brasil passar por esse jogo será campeão. Este será o teste de fogo e, com isso, vamos vender mais camisetas”, finalizou.


Colunistas