Logotipo

Sistema de triagem por cores será usado na UPA

08 de fevereiro de 2017

Serão cinco diferentes cores para definir prioridade no atendimento

Compartilhe

A Secretaria Municipal de Saúde e Prevenção (Semsap) vai padronizar o pronto atendimento da UPA a partir de março com o Sistema de Triagem de Manchester. Haverá classificação da gravidade de cada paciente por cinco cores, determinando assim a prioridade e, inclusive, o tempo para atendimento, de forma a não comprometer a saúde do paciente.

Também chamado de Escala de Manchester, o sistema de triagem define que o paciente classificado na cor vermelha deve ser atendido de imediato. Ou seja, tempo zero. As demais cores, laranja, amarelo, verde e azul, devem ser atendidas em tempo máximo de 10 minutos, 1 hora, 2 horas e 4 horas, respectivamente.

Os fluxogramas do Sistema de Triagem de Manchester estão agrupados de forma a identificar sinais, sintomas ou síndromes que habitualmente motivam a ida do paciente a um Pronto Atendimento. A medida está sendo tomada por determinação do prefeito Marcelo Roque, que está desde o início de janeiro tomando providências para que a população seja bem assistida na UPA.

 



“Estamos fiscalizando os plantões médicos e os resultados positivos já começam a aparecer. Com o Sistema de Triagem de Manchester estamos buscando reduzir a superlotação na UPA, porque sabemos que há pacientes que vão lá apenas para uma consulta que pode ser feita no posto de saúde próximo à sua casa, por exemplo. É importante que somente os casos de urgência e emergência sejam atendidos naquele local”, salienta o prefeito Marcelo Roque.

O sistema de triagem foi idealizado na Inglaterra, na cidade de Manchester. Utilizado no Brasil desde 2008 é tido inclusive pelo Ministério da Saúde como “um protocolo seguro e validado internacionalmente” e representa a evolução no atendimento aos que recorrem a um Serviço de Urgência.

“Nossa intenção, ao implantar esse sistema de classificação de risco dos pacientes que procurarem a UPA, é priorizar o atendimento do paciente conforme seu risco clínico e não por ordem de chegada. Isso contribui também para a redução de mortes evitáveis em nosso serviço de urgência”, explica o secretário municipal de Saúde, Paulo Henrique Oliveira.

A equipe do UPA passará por treinamento para ser implantado o Sistema de Triagem de Manchester, lembra o superintendente de Urgências e Emergências da Semsap, Rafael Corrêa, que explica como se dará a triagem. “Após o paciente dar entrada e ser aberta a ficha, um profissional da enfermagem começa a triagem, identificando a queixa principal, e se baseando nas respostas será identificada a cor para o risco”, explica Corrêa.

 

Confira neste vídeo o que é e como funciona o Sistema de Triagem de Manchester:
 




NÚMEROS DA UPA

Segundo dados do superintendente Rafael Corrêa, na UPA são atendidos em média de 10 a 12 mil pacientes ao mês. A média diária fica na casa dos 350 pacientes, mas em dias como segunda-feira, sexta-feira e sábado, a procura chega a 480.

 Algumas adequações estão sendo feitas desde janeiro para melhorar o atendimento na UPA, lembra o superintendente. Entre elas estão os reparos emergenciais no prédio, como na rede de esgoto (já concluída), além de uma reforma estrutural que está programada por determinação do prefeito Marcelo Roque para os próximos meses.

Levantamentos estão sendo realizados para avaliar o tempo de espera médio dos pacientes que dão entrada na UPA atualmente. “Já estamos conseguindo ver a diferença, porque está havendo muito menos falta nos plantões e os pacientes acabam sendo atendidos mais rapidamente. Ainda não paramos com essas intervenções que visam, antes de tudo, a oferecer uma saúde com mais qualidade à nossa população”, relatou o superintendente.

 

Informações: Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Paranaguá

Colunistas