Logotipo

Imunização em Paranaguá atingiu apenas 8% da meta

16 de abril de 2018

Escolas também estão mobilizadas para atingir a meta da campanha

Compartilhe

A cobertura vacinal contra a dengue em Paranaguá está longe do esperado pelas autoridades de saúde. A meta é alcançar 20.187 mil pessoas de 9 a 44 anos, mas só foram aplicadas até a tarde de quinta-feira, 11, o total de 1.671 doses, ou seja, cerca de 8% da meta. Com isso, as equipes de vacinação estão pensando em novas estratégias para melhorar a adesão do público e, desta forma, completar a imunização.

Uma das estratégias já adotadas pelas equipes das unidades de saúde é a chamada busca ativa, quando percorrem o bairro atrás das pessoas que precisam completar o esquema vacinal e ficar protegido contra os quatro sorotipos da dengue. A mobilização da campanha também acontece em escolas, onde as crianças e jovens são vacinados com a autorização prévia dos pais.

Nesta fase da campanha, estão sendo vacinados aqueles que já tomaram alguma dose da vacina e precisam agora concluir o esquema vacinal. A campanha acontece em outros 29 municípios do Paraná: Assaí, Bela Vista do Paraíso, Boa Vista da Aparecida, Cambará, Cambé, Cruzeiro do Sul, Foz do Iguaçu, Ibiporã, Iguaraçu, Itambaracá, Jataizinho, Leópolis, Londrina, Mandaguari, Marialva, Maringá, Maripá, Munhoz de Mello, Paiçandu, Porecatu, São Miguel do Iguaçu, São Jorge do Ivaí, São Sebastião da Amoreira, Santa Isabel do Ivaí, Santa Fé, Santa Terezinha de Itaipu, Sarandi, Sertanópolis e Tapira.

FERRAMENTA DE CONTROLE

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) a vacina contra a dengue tem sido uma ferramenta de controle para diminuir os índices de casos no Paraná. A última morte confirmada por dengue no Estado foi no início de abril de 2016. O objetivo agora é reforçar a campanha de vacinação e ações de conscientização para evitar a proliferação da doença.

Os municípios com maior cobertura vacinal são Cruzeiro do Sul (66%), Santa Isabel do Ivaí (59%) e Munhoz de Melo (58%). As cidades com menor aderência da campanha são Mandaguari, Paranaguá e São Miguel do Iguaçu. Os índices de grandes cidades como Maringá e Londrina também estão baixos, com 16% e 12%, respectivamente.

“Precisamos ressaltar a importância de tomar a vacina e se imunizar contra a dengue. Além da vacinação, também é importante manter os cuidados para evitar a presença do Aedes Aegypti, não deixando recipientes com água parada que podem se tornar criadouros do mosquito”, reforçou a chefe do Centro Estadual de Vigilância Ambiental, Ivana Belmonte.

Colunistas