Connect with us

Ciência e Saúde

Ilha dos Valadares é região com maior número de notificações em Paranaguá

Município saltou de seis para 14 casos de dengue em uma semana

Publicado

em

O último boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), na quinta-feira, 26, aponta que houve um aumento significativo nos casos de dengue no Paraná. Paranaguá está entre os municípios que foram afetados pela doença, saltando de seis para 14 casos em uma semana. A Secretaria Municipal de Saúde ressalta que a Ilha dos Valadares é a região com mais notificações.

Os índices preocupam as autoridades de saúde que têm procurado combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti por meio de campanhas de conscientização para remoção dos criadouros e visitas aos domicílios.

Desde agosto de 2019, o Paraná confirmou 34.905 casos da doença. Como os boletins são divulgados semanalmente, percebe-se o aumento de 8.213 comparado à semana anterior. No Estado, 329 municípios registraram ao menos um caso da doença. Sendo que 92 cidades estão em situação de epidemia e 46 estão em alerta. O boletim confirma ainda que 74 municípios apresentam casos de dengue com sinais de alarme e 26 apresentam casos de dengue grave.

“A Secretaria da Saúde do Paraná segue realizando ações de controle e prevenção da dengue em todo o Estado, por meio do Comitê Intersetorial de Controle da Dengue no Paraná, com apoio de todas as secretariais e órgãos estaduais; das 22 Regionais de Saúde, secretarias municipais de Saúde e entidades representativas da sociedade civil”, informou a Sesa.

A principal medida preventiva e de combate à dengue é a eliminação dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. Um levantamento da Sesa mostra que 90% dos criadouros estão nos domicílios, em recipientes que acumulam água parada, que poderia ser evitada com a vigilância constante dos moradores.

O Serviço de Alerta Climático de Dengue do Laboratório de Climatologia da UFPR (Universidade Federal do Paraná) indica que a região do litoral do Estado apresenta “risco alto” para o desenvolvimento de criadouros.

Litoral do Paraná é classificado com “risco alto” para o desenvolvimento do mosquito Aedes aegypti (Foto: Secretaria Municipal de Saúde)

Ações em Paranaguá

A superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Paranaguá, Eleniz Mendes, afirmou que o Lira (Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti) na Ilha dos Valadares resultou em alto risco. “Estamos tendo muitas notificações lá, fizemos um trabalho de remoção de criadouros, orientação e reforçamos alguns quarteirões mais críticos com remoção”, disse Eleniz.

A Ilha dos Valadares é o bairro com mais notificações de dengue, ou seja, suspeitas para a doença em Paranaguá. Neste caso, quando há uma notificação, se aplica a bomba costal na região do paciente que está em suspeita para fazer o bloqueio.

Continuar lendo