Connect with us

Cidadania

Paranaguá realiza o 1.º Fórum de Enfrentamento à Violência contra Criança e Adolescente

Autoridades debateram sobre a realidade local visando à prevenção da violência

Publicado

em

Na quarta-feira, 11, aconteceu a primeira edição do Fórum Municipal de Enfrentamento à Violência contra Criança e Adolescente de Paranaguá. O evento foi realizado no auditório do Instituto Superior do Litoral do Paraná (Isulpar), contando com a presença de mais de 200 pessoas.

Representantes de associações, setores de segurança, saúde e educação participaram do Fórum, das 9h às 17h, debatendo questões ligadas à realidade social no município. Várias autoridades estiveram presentes  mostrando alternativas que possam melhorar o atendimento em prol das crianças e adolescentes.

O promotor da Infância, Diogo de Assis Russo, falou que o evento é de muita importância para a sociedade parnanguara. “É uma reunião de técnicos, da própria população para tratarmos de um tema que é de suma importância para a sociedade, pois é um problema nosso o combate à violência contra crianças e adolescente. Cada sociedade tem as suas particularidades as suas especificidades e com esse tipo de encontro a gente promove uma parte importante de prevenção e a capacitação desses técnicos e a informação à própria população local”, destacou.

Delegado Felipe Hayashi, chefe do Departamento de Justiça e coordenador da força-tarefa Infância Segura

O delegado Felipe Hayashi, chefe do departamento de justiça e coordenador da força-tarefa infância segura, também esteve presente e falou sobre a questão.

“Juntamente com a Dra. Ângela Mendonça representando o secretário de Justiça e Trabalho do Paraná, estamos aqui para falar do trabalho que estamos desenvolvendo para a proteção da criança e do adolescente. Foi criada uma força-tarefa Infância Segura em fevereiro do ano passado, quando assinamos um pacto pela infância a fim de dar efetividade ao sistema de garantias da criança e do adolescente previsto na lei 3.431/2017. Essa iniciativa em Paranaguá da comissão especial para o plano operativo municipal de tratamento violência sexual vem ao encontro também dessa política estadual. O objetivo é prevenir violências, não apenas sexual, como também física e psicológica. É importante esse debate porque podemos ampliar e fortalecer a rede local, trabalhando de forma integrada por meio de ações com a força-tarefa infância segura no Estado do Paraná”, ressaltou.

Janaina Arantes, presidente da comissão Especial para o Plano Operativo Municipal de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, falou sobre o  objetivo do fórum. “Estamos aqui para fazer com que a sociedade civil e a rede de proteção consigam trabalhar junto com o mesmo fluxograma de atendimento. Toda rede vai estar ciente para onde encaminhar e quem será o responsável por esse encaminhamento de todas as crianças e adolescentes vítimas de violência sexual”, explicou.

Leovaldo Bonfim, chefe da Divisão de Vigilância e Gestão em Saúde da 1.ª Regional de Saúde, abordou o assunto enfatizando os atendimentos. “A saúde faz a  notificação dos casos de violência que existem e são identificados no litoral. Levantamos o diagnóstico e encaminhamos para os órgãos competentes. Muitos casos não chegam até as autoridades exatamente por causa do medo. Muitas crianças não denunciam por medo e acabam sofrendo por anos essa violência doméstica em casa”, apontou.

A delegada do Nucria, Maria Nysa Moreira Nanni, destacou que a rede precisa de reforço

A delegada do Nucria, Maria Nysa Moreira Nanni, explanou que a rede precisa de reforço. “A rede de enfrentamento à violência precisa ser reforçada, precisa estar presente na sociedade. As pessoas precisam reconhecer esse serviço para que a gente tenha as próximas gerações de crianças e adolescentes livres de violência”, reforçou.

A mesa de autoridades contou ainda com a secretária municipal de Assistência Social, Gisele Silva; a professora Bianca Pinheiro, representando a Secretaria Municipal de Educação; Angela Mendonça, Chefe do escritório regional da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho e do advogado Peterson Falanga. O evento foi marcado por palestras proferidas ao longo do dia, com destaque para a discussão com a Comissão Especial para o Plano Operativo Municipal de Enfrentamento à Violência Sexual contra crianças e adolescentes, o qual promoveu o fórum. A Comissão foi instituída pelo decreto municipal 1.769, de 18 de dezembro de 2019.

Continuar lendo