Logotipo

ACM participa do projeto Troco Solidário

10 de janeiro de 2019

Centavos podem fazer a diferença na vida das crianças da Vila Santa Maria

Compartilhe

A Associação Casa Missionária de Paranaguá (ACM),  sediada na Vila Santa Maria, é a entidade beneficiada no primeiro semestre de 2019 no projeto troco solidário. A iniciativa é da Havan com participação dos clientes na arrecadação de valores expressivos que são doados a entidades filantrópicas das cidades onde a empresa está presente.

De acordo com a presidente da ACM, Monica Monteiro, o repasse vai possibilitar a concretização de várias ações que estão caminhando em ritmo lento devido à falta de recursos.

“Já estamos sonhando com o término da cobertura da nossa sede, poderemos também forrar o salão que tem cem metros quadrados e erguer os muros da parte de trás e ainda poderemos comprar televisões e um retroprojetor para as crianças assistirem a palestras e desenhos. Poderemos oferecer um espaço mais digno para nossas crianças”, explica.

Monica ressaltou, ainda, que não sabe o valor que será repassado, pois depende da população através da doação do troco.

“Eles não dão valores exatos, mas anteciparam que pode girar em torno de R$ 25 a R$ 30 mil. Vai depender da participação da população. Por isso estamos vindo a público divulgar essa campanha para que possamos atender mais crianças em nosso bairro”, destaca.

ASSOCIAÇÃO ATENDE CRIANÇAS CARENTES

A ACM atende atualmente cerca de 150 crianças que fazem lanches aos sábados na sede da entidade e utilizam o espaço para pesquisas e estudos escolares. O local conta com uma pequena biblioteca com livros que foram doados.

Além disso, possui também um forno elétrico que é usado para o projeto da padaria comunitária.

“Nós fazemos os pães e vendemos na comunidade. Parte do dinheiro fica para eles que fazem os pães como uma ajuda de custo e com outra parte compramos os ingredientes”, explica.

 “Recebemos uma equipe que veio nos visitar pessoalmente. Eles tiraram fotos e conheceram um pouco mais sobre o nosso trabalho. Pediram a documentação exigida e como tínhamos tudo certo fomos selecionados. Agora estamos pedindo à população para que participe do troco solidário, pois temos muita vontade de ampliar nossas atividades já que estamos em um bairro muito carente”, finaliza. 

COMO FUNCIONA O TROCO SOLIDÁRIO

Ao pagar suas compras com dinheiro, o cliente é convidado pelo operador de caixa da loja a doar o troco. As doações são contabilizadas no sistema e a pessoa recebe um comprovante de participação da campanha com o nome da entidade que está ajudando. A doação é feita a cada 6 meses e a cada edição contempla uma entidade diferente.

 

 Monica Monteiro, presidente da ACM, destaca que muitos avanços poderão concretizados com o troco solidário

Colunistas