Logotipo

Centro de Letras

Rio Branco Foot Ball Club

07 de agosto de 2019

Algumas das minhas pesquisas iniciaram por acaso, após eu me deparar com fontes contestando o que a história tradicional contava. Foi assim com Fernando Amaro: localizei uma nota – em jornal do século XIX – informando uma data de morte divergente do que os escritos afirmavam. Quase o mesmo aconteceu com Júlia da Costa (mas a respeito da data do translado de seus restos mortais de Santa Catarina para Paranaguá): havia uma diferença de mais de duas décadas entre as informações disponíveis na Internet e um jornal da época descrevendo o evento. Nas duas ocasiões, estas pistas me levaram a pesquisas que se mostraram bastante relevantes, trazendo novos dados e argumentos à história destes ilustres parnanguaras – primeiro poeta e primeira poetisa do Paraná.

Com o futebol não foi diferente. Iniciei a investigação porque localizei em jornal da época uma data de fundação do Rio Branco um pouco diferente de 13 de outubro. De acordo com a edição do “Diario do Commercio” – de 17 de outubro de 1913 – a criação do clube ocorreu no dia 16, quinta-feira: “em reunião effectuada hontem, na rezidencia do Sr. Manoel Victor da Costa, nesta cidade, foi fundada uma sociedade sportiva denominada <<Rio Branco Foot Ball Club>>”.

Inclusive, na ocasião os participantes instalaram uma diretoria provisória, formalizando deste modo a fundação do Rio Branco naquele dia. Os presentes na reunião do dia 16 de outubro de 1913 escolheram Manoel Victor da Costa como presidente do clube e Antônio Gomes de Miranda como vice. Jarbas Marques Mery Chichorro seria o secretário e José de Oliveira, o tesoureiro. Na mesma ocasião, eles também definiram o “1.º team” do Rio Branco: Jarbas, Nenê, Miranda, Lucidio, Ellias, Hugo, Luiz José, Mathias, Nero e Nagib.

Alexandre Camargo de Sant’Ana

 

Fotos

Compartilhe