Connect with us

Centro de Letras

Medo e ódio

“Para eliminar de vez as atitudes indesejáveis, a prefeitura necessitaria reprimir 24 horas por dia”.

Publicado

em

Normatizar a utilização dos novos equipamentos públicos de água poderia parecer algo fácil, afinal, teoricamente bastava fiscalizar. Entretanto, a repressão não alteraria os hábitos das pessoas, assim de uma hora para outra, como alguns acreditavam. Para eliminar de vez as atitudes indesejáveis, a prefeitura necessitaria reprimir 24 horas por dia.

Os pontos de coleta de água sempre foram conturbados: as antigas fontes (desde o tempo dos escravos) eram frequentadas pelas camadas mais inferiores da sociedade, sendo locais de agitação e confusão, inclusive com brigas, bebedeiras, jogo e prostituição.

Assim, quando o sistema de água encanada chegou (1913), já existia um “microcosmo social” predominante nestes lugares e essa aglomeração, pelo menos em parte, migrou aos chafarizes e bebedouros. Mas outros grupos, “pessoas da sociedade”, damas, cavalheiros, patrícios, também passaram a utilizar estes novos locais – agora instalados em logradouros importantes, como a Praça Fernando Amaro e o Campo Grande. Rapidamente houve conflitos.

Antigas atitudes, toleradas no submundo das fontes (distante dos olhos da maioria), passaram a incomodar os defensores de um modelo de cidadão baseado no projeto burguês.

O discurso de ódio nos pedidos de maior policiamento, de repressão severa aos “vagabundos” e ao “povinho”, resultava do medo das elites locais, desejosas em padronizar os comportamentos e criar um cidadão passivo e obediente. Os pobres deveriam permanecer em seu devido lugar, sem incomodar os ditos “cidadãos corretos”, e caso necessitassem frequentar os espaços públicos, precisariam se comportar dentro do padrão imposto pela burguesia – não havia liberdades individuais e todos teriam que aceitar a programação.

Aqueles que saiam do modelo, os diferentes, os “anormais”, os divergentes, quase não possuíam direitos. Estes indesejados eram tratados com violência e expulsos dos espaços públicos. Se possível, jogados na cadeia!

Por Alexandre Camargo de Sant’Ana

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.