conecte-se conosco

Café com Lideranças

Escritora Etel Frota participa de encontro na Folha do Litoral News

Etel esteve em Paranaguá para ao lançamento do livro “O Herói Provisório”

Publicado

em

A escritora, poeta, letrista e roteirista, Etel Frota, esteve em Paranaguá na terça-feira, 19, para o lançamento do livro “O Herói Provisório”, obra de ficção, que possui como pano de fundo o fato que ocorreu na Ilha do Mel, em 1850, o episódio Cormorant. 

Etel foi recepcionada pelos diretores da Folha do Litoral News 

Na Folha do Litoral News, a escritora foi recepcionada pelos diretores, Antonio Saad Gebran Sobrinho e Jacqueline Guimbala. 
Ela estava acompanhada de Cris Mascarenhas, Produtora Cultural da MPB-Jazz, do presidente do Centro Letras de Paranaguá, Ivan Lapolli Filho, do orador do Centro de Letras de Paranaguá José Alexandre Baka e do secretário do Rotary de Paranaguá, Bruno Cortez.
A escritora destacou que a inspiração do livro nasceu de uma viagem que fez à Ilha do Mel. “A partir de uma informação ao visitar a Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres na Ilha do Mel, vi uma placa que apresentava o Joaquim Ferreira Barboza como um herói que tinha comandado um ataque que ele não queria combater e essa contradição grudou em mim, como uma ideia fixa. Não queria saber nada sobre o ataque a embarcações inglesas, ou sobre a história, mas os motivos e circunstâncias deste homem. Foi então que dediquei mais de 14 anos em pesquisas  até a conclusão do livro, em busca de informações sobre esse herói desconhecido, “O Herói Provisório”. 
Vale relembrar que o episódio Cormorant está registrado na história do Paraná e de Paranaguá. Em 1850, os canhões da Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres, na Ilha do Mel, abriram fogo contra um cruzador inglês, que rebocava três navios brasileiros, supostamente negreiros, tendo a investida sido comandada pelo capitão Joaquim Ferreira Barboza.


Em sua fala, na apresentação que fará no Centro de Letras de Paranaguá, a escritora adianta que lançar o livro no município é como voltar à origem. “Estar vindo com o Herói Provisório para Paranaguá é como estar voltando para casa. Esta pessoa que é o meu Joaquim, que não é o Joaquim histórico, pois sobre ele existem três ou quatro informações, disponíveis, mas o Joaquim que trato no livro nasceu aqui. Minha imersão em Paranaguá deu-se por várias vezes de sentir como era a cidade no século XIX. As vezes que perambulei por estas ruas com mapa daquela época, procurando o lado de uma loja de departamento, aqui era a Santa Casa, aqui era a capela do Bom Jesus dos Perdões, aqui era o cemitério, então este mergulho imaginário me deu algum pertencimento a esta cidade. E estou muito feliz de estar aqui em Paranaguá”, completa. 
O presidente do Centro de Letras, Ivan Lapolli Filho, enfatiza ser um momento ímpar na história cultural da cidade. “Na verdade, não me lembro a última vez que Paranaguá recebeu um membro da Academia Paranaense de Letras, e ainda mais para o lançamento de um romance em Paranaguá, em que o pano de fundo é um dos fatos heroicos de maior grandeza da cidade que é a batalha  do Cormorant, que é reconhecido pela Marinha como batalha naval. É uma honra para o Centro de Letras assim como para todos os apoiadores poder ajudar a resgatar este Herói Provisório”, destacou.  
O evento aconteceu na noite de ontem, na Casa de Cultura Monsenhor Celso, sendo promovido pelo Centro de Letras de Paranaguá “Leôncio Correia”, contando com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secultur) da Prefeitura de Paranaguá e ainda de clubes de serviço como Rotary Club e Rotaract de Paranaguá, Folha do Litoral News e Ilha do Mel FM.

A AUTORA

Etel Frota nasceu em 1952, em Cornélio Procópio (PR), e desde 1980 vive em Curitiba. Licenciada em Ciências e formada em medicina, desde 1998, trabalha exclusivamente como escritora: poeta, roteirista, letrista, com algumas incursões na dramaturgia. Possui várias indicações e premiações em importantes prêmios de música e teatro.
 

Continuar lendo
Publicidade

Em alta